Submarino

domingo, 16 de janeiro de 2011

El Mac & Retna - Arte Verdadeira no Grafite

Nascido em Los Angeles em 1980, El Mac cria e estuda arte de forma autodidata desde criança. O tema principal das suas obras são os rostos humanos e todas as expressões e variações que lhes são característicos.
O artista busca inspiração não só no meio da cultura chicano-mexicana de Phoenix e todo o sudoeste americano, como nos pormenores de arte religiosa e artistas clássicos (Caravaggio, Mucha e Vermeer).


Em meados dos anos 90, começou a pintar em acrílico e a grafitar em murais. Desde então tem trabalhado e aperfeiçoado seu estilo, a fim de o tornar uma marca de identidade. Algumas versões que realizou durante esse tempo - obras clássicas em aerossóis - fizeram com que em 2003 o Museu Groeninge de Bruges (Bélgica) o convidasse para pintar a sua própria interpretação de importantes pinturas primitivas flamengas. Além disso, foi-lhe também proposta a decoração de murais pelos Estados Unidos e muitos outros países: México, Dinamarca, Suécia, Canadá, Coreia do Sul, Bélgica, Itália, Holanda, Porto Rico, Espanha, França, Singapura, Alemanha, Irlanda e Vietnã.

Alguns desses murais tornaram-se referências locais, principalmente as suas parcerias com Retna. O sucesso deve-se à combinação dos desenhos de rostos e figuras realistas de Mac com o design abstrato de Retna.
Em 2008, produziu um mural de larga extensão para os Jardins Botânicos de Denver e participou no “Manifest hope art show” durante a convenção democrática anual na mesma cidade.


No ano passado, os seus trabalhos foram usados para a capa da revista “Juxtapoz” e do tablóide “LA Weekly”. 2009 trouxe-lhe ainda uma exposição na galeria “Fifty24SF” em São Francisco, a publicação de um livro sobre a sua colaboração com Retna pela Gingko Press e uma edição limitada espanhola sobre as suas criações feitas com spray.
Já este ano, fez parte do projeto “Seres Queridos” do Museu de Arte Contemporânea de Monterrey, México.




Apesar do reconhecimento da sua arte e da exposição em vários locais mais ortodoxos, El Mac afirma que a arte de rua é mesmo a sua preferida. Ele gosta é de pintar em murais urbanos. Criar grafites e pinturas tão realistas que por vezes é difícil acreditar não serem fotografias.



"Até desanimei pensando nos "grafites" brasileiros. Jovens que confundem arte com pichação, não tendo conhecimento nenhum e muito menos interesse em aprender alguma coisa. Há exceções, mas são pouquíssimas. El Mac é um gênio. Seus desenhos são enormes, como este do menino brincando. Ele usa um andaime móvel para suas obras. É incrível! Vi uma matéria a respeito na TV, e fui buscar maiores informações pra compartilhar com vocês."




3 comentários:

Nelson disse...

Nunca observei arte com esta intensidade de realismo parabéns é um grandioso artista.

www.nartgrafitti.yolasite.com

Wanessa Potter disse...

Parabéns, e sem ironia, admiro muito quem tem esse dom, e isso sim é grafite de verdade.

Sheilla Liz disse...

Esse post sobre grafite está maravilhoso. Parabéns pelo blog e obrigada por sua visita e comentário no meu cantinho. Abs