Submarino

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Vyacheslav Smirnov fala sobre o Brasil

Vyacheslav Smirnov é chefe do Instituto de Sociologia Política de São Petersburgo, um especialista em questões políticas "intrincadas" como a que ocorre no Brasil, e deu sua opinião ao site Sputnik Brasil sobre os últimos acontecimentos nesta terrinha...

Ele afirmou que o último governo olhava para o lado social, e lutava para pôr o Brasil em posição de destaque no cenário mundial (o que incomodava os EUA e a classe alta brasileira). Em sua opinião, a decisão do Senado Brasileiro em depor o governo não pode ter sido tomada sem a influência do governo americano, pois isso afetaria muito a estabilidade do BRICS, que tem se tornado uma ameaça econômica para os Estados Unidos.

Mas o povo brasileiro mal sabe o que é o BRICS! 

NA MINHA OPINIÃO: "Como podemos vender uma empresa brasileira que está indo tão bem, sem que o povo se revolte? Simples! Quebramos a empresa, fazemos uma campanha de descrédito e destruição de sua imagem, aproveitamos as maracutaias existentes e punimos ALGUNS corruptos, depois, com a crise instaurada, dizemos que a venda desta empresa é a saída para o país! Simples! E aproveitando a oportunidade, podemos até vender mais alguns bancos também... Afinal de contas, o povo acha que as empresas públicas é que causam corrupção, e não os políticos..."

domingo, 27 de novembro de 2016

Morre Fidel Castro, líder cubano

Antes que comecem a me criticar - pois já fui chamado de petista, comunista, socialista e etc - quero lembrar que não sou da turma do "morreu, virou santo". Fidel era um ditador comunista e como todo ditador que se preze, matou muita gente, torturou muita gente, censurou a imprensa e mentiu muito (o que políticos de direita também fazem muito bem).

Ele nasceu em 13 de agosto de 1926 em Birán e morreu em Havana na noite de 25 de novembro deste ano. Admirava Marx e Lênin e acabou com a ditadura do Batista, que fugiu em 1º de janeiro de 1959. Interessante lembrar que Fulgêncio Batista era apoiado pelo governo americano, e por isso estava "tudo certo". Fidel tomou o poder, nacionalizou as indústrias, eliminou as dissidências e instalou um governo socialista autoritário unipartidário. Criou novas leis, dentre elas a lei da reforma agrária, melhorou a saúde e a educação, enfim, fez coisas que capitalistas não gostam.

Cubanos nos EUA comemoraram a morte de Fidel. Não sabem eles como Trump os ama. Brasileiros de esquerda elogiam Fidel. Brasileiros de direita comemoram sua morte. Vejo a morte de um líder, um líder cruel, um ditador comunista, mas um líder. Já fui criticado no twitter por chamá-lo de líder, mas estou avaliando-o não como exemplo de ser humano, mas como LÍDER.

Li em alguns sites listas de crimes de Fidel, e - por mais absurdo que isto seja - incluíram em seus crimes o fato de " tornar Cuba uma colônia da Rússia" e "quase causar uma guerra mundial nuclear". O mais triste é que o autor da matéria é um historiador. Gostar da Rússia agora é crime? Vejo o governo russo como um mal necessário, alguém que freia os EUA em sua ambição desmedida. O governo americano mete o bedelho em todos os países do mundo. Agentes dos EUA influenciam, torturam, matam, mentem, espalham boatos, criam protestos, derrubam governos e mandam nos países pobres, e ninguém chama isso de autoritarismo. Até a campanha para desacreditar Getúlio Vargas, o que culminou em sua morte, foi influenciada pela CIA. Os EUA quase causaram guerras mundiais nucleares em vários lugares do mundo (sem falar de Hiroshima e Nagasaki). Há postos militares americanos em todos os cantos do planeta, mas isso ninguém percebe. Se a Rússia não existisse, imagina quão maior seria a influência dos EUA em seu imperialismo econômico, cultural e político.

Fidel nos tempos da guerrilha

O mundo não estava preocupado com quem Fidel torturou ou matou. O mundo estava preocupado com o fato de Fidel ser um amigo da Rússia e estar ali na porta dos fundos dos EUA. Ouvi líderes de países dizendo que o socialismo não funcionou em Cuba. E o capitalismo funciona no mundo? Para a minoria rica e proprietária dos grandes conglomerados funciona. Para a classe média iludida com carros do ano funciona. Para os jovens que chamam de "objetivo de vida" uma existência baseada em aparência e status, funciona. Eu gostaria de saber quem se importa com a mão de obra praticamente escrava que produz a tecnologia do mundo, quem se importa com os braços cansados que produzem nossos alimentos numa terra que não é sua. Quem se importa? Alguém se importa com as crianças feitas soldados nas guerras civis da África? Com o refugiados árabes? Com as minorias étnicas? Alguém se importa? É ignorância pensar que o capitalismo funciona. Aceitamos e vivemos num mundo capitalista porque não temos escolha, não mandamos no mundo, não mandamos sequer em nossas vidas e nunca mandaremos. O socialismo não funcionou. O comunismo não funcionou. Talvez, se fosse feito exatamente o que Marx pensou, teríamos um mundo diferente, mas ninguém compreendeu. E não são os sistemas econômicos o problema, mas os seres humanos gananciosos que comandam os países.

Fidel morreu, e com ele morreu uma era de lutas contra o imperialismo americano. Um líder, um criminoso, um lutador, um ditador assassino. Sem ele, Cuba seria hoje um outro Haiti, uma colônia americana produtora de açúcar, destruída pelo tráfico de drogas. Alguém se importa com o Haiti? Há muitos ditadores por aí, eles apenas não usam esse título. Há muitos assassinos que usam a mão de agentes secretos para cometerem seus crimes. Há muitos criminosos comandando países poderosos, eles usam terno e gravata em lugar de uniformes militares.

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Fatos do Brasil

Nos últimos meses o país tem enfrentado mudanças na política e economia, denúncias de corrupção, prisões, boatos, escândalos, temores. Um mar de lama sem fim. Tiramos do governo a presidente eleita, do PT, e colocamos em seu lugar o vice, do PMDB. Este vice às vezes mais parece um fantoche do pessoal do PSDB. 

O que acontece - e parece que ninguém percebe - é uma mudança que vai deixar sequelas na estrutura política e econômica do país por longos anos. Desvalorização forçada da Petrobrás, privatização de bens públicos, mudanças nos acordos trabalhistas, "reformas" em vários setores da administração pública, mudanças nas leis, ministros que acham que a educação não é importante, cortes de verba na saúde e na habitação.


Direitos conquistados há vários anos com lutas difíceis são desvalorizados. O presidente governa para o bem de federações industriais e não para o bem do povo, a aposentadoria fica cada dia mais distante do trabalhador cansado, os bancos públicos são tratados como coisas sem valor, e preparam planos de redução de custos. Há um ano atrás as pessoas iam para a rua gritar, protestar e bater panelas por motivos que nem compreendiam direito, devido à lavagem cerebral imposta aos tolos pela mídia. Agora eu me pergunto, onde estão os protestos? Onde estão as massas enfurecidas dispostas a lutar por seus direitos, que são devorados sem escrúpulos a cada dia?

Por que é fácil ir para as ruas quando a mídia manda? O povo brasileiro não sabe decidir sozinho? É incapaz? É ignorante? Não consegue ver o que acontece no país? Parece que é assim mesmo. Não sabemos ver com  nossos próprios olhos e só acreditamos no que a mídia nos mostra. Pode estar um temporal lá fora, se a imprensa nos diz que o sol está brilhando, saímos na tempestade acreditando que não vamos nos molhar... pura ignorância.

domingo, 20 de novembro de 2016

James, o gato da embaixada e Julian Assange

Julian Assange vive asilado na embaixada do Equador em Londres desde 2012, com medo de voltar à Suécia - onde foi acusado de estupro - e ser deportado aos EUA, que querem sua cabeça por expôr ao mundo as palhaçadas do imperialismo americano.

Para fazer companhia ao fundador do Wikileaks, seus filhos lhe deram de presente em maio deste ano um gatinho, chamado James. Julian se animou tanto que criou até uma conta para o bichano no Instagram e no Twitter (Gato da Embaixada).

Na segunda-feira dia 14, quando alguns procuradores da Justiça Sueca foram até a embaixada para interrogar Assange, seu gato estava ao seu lado, dando-lhe apoio e vestido de acordo com a ocasião.

James tem mais liberdade do que Assange, pois sai e entra na embaixada quando bem entende, e os Estados Unidos e Suécia ainda não encontraram nada que possam usar para processar o gatinho...

foto: Peter Nicholls/Reuters

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Animais Fantásticos e Onde Habitam

Há um livro do mundo de Harry Potter que cataloga 75 espécies de animais mágicos encontrados nos cinco continentes. O livro didático de Hogwarts, após ter sua versão para os trouxas publicada, foi adaptado para o cinema, estreando hoje. 

Dirigido por David Yates (que já dirigiu Harry Potter), o filme é situado aproximadamente 70 anos antes de Harry Potter e conta a história de Newt Scamander (Eddie Redmayne), um famoso magizoologista que chega a Nova Iorque levando consigo sua maleta onde ele carrega animais fantásticos que coletou em suas viagens pelo mundo. Alguns animais acabam fugindo e Newt precisa recapturá-los urgentemente.


segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Ghost in the Shell nos cinemas em 2017

FINALMENTE! Saiu o trailer oficial de Ghost in the Shell - O Vigilante do Amanhã. O mangá japonês genial criado por Masamune Shirow - que virou anime dirigido por Mamoru Oshii nos anos 90 e ganhou vários prêmios - agora ganhou sua versão para o cinema, que será dirigida por Rupert Sanders (Branca de Neve e o Caçador). A Major Motoko Kusanagi será interpretada por ninguém menos que Scarlett Johansson. Depois de interpretar personagens como Viúva Negra e Lucy, nada mais justo, no lugar dela só seria aceitável Milla Jovovich.

A história transcorre em 2029, onde Major trabalha para uma organização governamental, e está caçando um hacker conhecido como Mestre das Marionetes, que rouba segredos do Governo e tem a capacidade de manipular a mente das pessoas. Major é a líder do Esquadrão Shell, e teve seu corpo tão modificado que dela restou apenas um "fantasma", uma sombra do que ela era.

A obra é uma referência em ficção científica, e responsável por influenciar vários filmes de sucesso, como Matrix. O filme é esperado há muito tempo, e finalmente a Paramount resolveu nos presentear com uma obra que - pelo trailer - promete ser muito boa.


sábado, 12 de novembro de 2016

Trump wins

Até atrasei a postagem porque não sabia o que escrever. Como explicar a vitória de Donald Trump? Não quero pensar assim, mas a única explicação é: para eleger um imperialista arrogante é preciso ser imperialista e arrogante. Assim como no Brasil a maioria do povo é corrupta nas pequenas coisas, e elege políticos que serão corruptos nas grandes coisas, nos grandes valores em que porão as mãos.

Donald Trump é um empresário bilionário e bem sucedido, e talvez isso tenha impressionado algumas pessoas, fazendo-as pensar que assim como ele soube dar um bom rumo à sua vida, saberá dar um bom rumo à nação. Eu discordo totalmente dessa teoria, o governo de qualquer país não é uma empresa particular. O governo é algo maior, que envolve, ou ao menos deveria envolver o interesse de cada indivíduo da nação. Em sua empresa particular, um empresário pode agir sem escrúpulos, demitindo quem quiser e agindo da maneira que achar melhor para que sua fortuna particular aumente. Com o governo de uma nação não se pode agir assim.

Desejo sorte ao povo americano, e também ao resto do mundo. Na aldeia global que criamos, qualquer brutamontes que resolve correr "desembestado" pela selva pode acabar estragando a vida de pessoas que nada tem a ver com isso. Economia global, desastre global.

Só para lembrar, algumas das ideias de Trump:
- Deportação em massa de imigrantes ilegais;
- Construção de uma muralha na fronteira com o México;
- Revisão (entenda como quiser) de acordos comerciais com a China, Canadá e Europa.