Submarino

domingo, 30 de março de 2014

O que aconteceu com o avião desaparecido da Malaysia Airlines?

(essa postagem é dedicada ao Sérgio, que faz aniversário hoje, sei que ele não liga para isso, e talvez até fique bravo comigo, mas esse dia é muito importante para mim. Feliz aniversário Sérgio, você é muito especial.)

Não podemos deixar passar em branco um dos maiores mistérios da história moderna, que há algumas semanas vem instigando o mundo todo. O desaparecimento do avião da Malaysia Airlines completa três semanas com muitas perguntas, nenhuma certeza, mas algumas análises bem pessimistas.

(http://g1.globo.com/mundo/noticia/2014/03/teorias-tentam-explicar-mudanca-de-rota-e-fim-da-comunicacao-do-mh370.html)


Os fatos

Em 8 de março de 2014 um boeing 777-200 decolou às 0h41, hora local, 13h41 de 7 de março, hora de Brasília, da capital da Malásia, Kuala Lumpur. Levava 239 pessoas. Às 1h30 houve o último contato com a torre. Esses são os fatos. Só esses, porque, diante de tanto desencontro de informações, eu não acredito em mais nada que a empresa e o governo malaio possam falar.

Os disparates

(http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2014/03/140326_mh370_dez_questoes_fn.shtml) 


Ao longo das semanas, especulações, teorias, desculpas, falta de organização - proposital, eu diria - de autoridades, permearam as vidas dos familiares das 239 pessoas que estavam no voo. No dia 24, o premiê da Malásia afirmou, diante de nenhum destroço, que o avião caiu no Oceano Índico, e que ninguém sobreviveu. Eu não vou me abalar a comentar esse disparate. Nenhum corpo, dezenas de objetos encontrados oceano adentro, Pacífico e Índico, nenhum confirmado de pertencer ao Boeing, e um primeiro ministro tem a cara de pau de afirmar que um avião caiu no oceano, sem destroços, e, sem corpos, dizer que ninguém sobreviveu?

As perguntas e as teorias

Diante dos rastros encontrados ao longo das semanas - vestígios no radar, por exemplo - algumas perguntas foram formuladas? Porque o avião saiu da rota? Porque não se tomou nenhuma medida quando se percebeu que o transponder foi desligado? Porque caças militares não estão participando ativamente das buscas? - e, aqui, eu digo, porque a maior potência do mundo está tão atenta olhando apenas para a Crimeia e quase ignorando o desaparecimento do avião? Muito conveniente a situação da Crimeia, a propósito. Além disso, porque os celulares dos passageiros tocam e depois a ligação cai? Familiares e autoridades tentaram ligar para os celulares dos passageiros e foi isso que ocorreu. Algumas pessoas em comentários nos sites disseram que isso ocorre porque é o tempo que a operadora leva para localizar a linha, independente desta estar ativa ou não. Não sei se essa informação é correta, sei que é mais um ponto para se pensar sobre esse "acidente" Esse artigo da BBC em português é bastante amplo a respeito dessas questões. Em frente a todas elas, teorias sobre o acidente é o que mais apareceram.

Descontando a hipótese de intervenção alienígena - que nenhum site de respeito se abala a falar, mas é possível, afinal, onde esta a prova de que vida inteligente fora da Terra não existe? - algumas teorias são bastante significativas. Uma das mais comentadas na semana anterior é a publicada no site Business Insider, que falava que um pneu poderia ter estourado e a fumaça contaminado a cabine, matando os pilotos e deixando a aeronave a própria sorte. O que mais rebate tal teoria é que, se isso ocorresse, a fumaça também atingiria os passageiros, que poderiam tomar alguma providência, além do fato de que a fumaça acionaria as máquinas da cabine.

Pode também, ter ocorrido uma pane elétrica, que desligaria o transponder. A hipótese de sequestro, ato terrorista, seja por passageiros ou pilotos não pode ser descarta, embora, no caso de sequestro ou ato terrorista, alguém já teria entrado em contato com o governo malaio, ou algum grupo terrorista já teria assumido a autoria do atentado, afinal, esse é o objetivo desses grupos, mostrar aos quatro cantos do mundo seus atos de terror.

Uma explosão no ar ou suicídio dos pilotos também são teorias validas, por mais estranhas que possam ser. O site G1 explana essas teorias, e mais um artigo da BBC trás algumas teorias, com lugares onde o avião possa estar, e algumas bem interessantes, como a de que o avião está pousado em algum lugar e será usado em um ataque terrorista, o que absolutamente assustador só de pensar, mas, sim, e possível!

O que é fato é que nenhuma dessas páginas de grandes portais fala que esse avião pode ter sido abatido, seja por engano ou propositalmente, não sei qual das duas é pior. Basta pensar um pouco: porque tanta desorganização das autoridades? Como, meu bom Deus, um boeing de mais de 100 toneladas desaparece, e ninguém sabe onde foi? Mais uma vez: porque os EUA não estão nem aí para esse avião? É porque não havia um americano sequer nele, ou porque é conveniente que esse avião não apareça? Repito, não importa o que o governo malaio diga, não importa mais que esses destroços apareçam, que as vítimas apareçam, se essa aeronave foi abatida, provas podem ser plantadas da maneira que quiserem. É massa de manobra, assim como o caso da Crimeia. A própria imprensa é cada vez mais evasiva ao falar do caso. Todas essas teorias, o comportamento das autoridades, tudo, só leva a crer duas coisas: ou realmente as autoridades não tem a mínima ideia do que aconteceu com o boeing, ou, ao contrário, eles sabem exatamente o que aconteceu.

2 comentários:

Sérgio Rodrigues disse...

Já que foi dedicado a mim, obrigado. O texto ficou excelente. Completíssimo.

Larissa Silva disse...

Eu que te agradeço.