Submarino

segunda-feira, 5 de agosto de 2013

#365Livros - #Livro217 - PROFESSORA SIM, TIA NÃO: CARTAS A QUEM OUSA ENSINAR

 Capa antiga do livro

Capa da edição de 2012, revista pela viúva de Freire, dona Ana Maria Araújo Freire



Professora sim, tia não: cartas a quem ousa ensinar
Paulo Freire

Estava eu me preparando para iniciar a nova disciplina da faculdade, Psicologia da educação e aprendizagem (oh God), e eis que vejo a literatura sugerida pela facu: um livro que comprei no ano passado, e que estava relegado à minha lista de espera de leituras que vou terminar quando me aposentar. Confesso que Paulo Freire é apenas o que ouço dizer, e acredito: o maior professor que o Brasil já teve. Seu título recente, de Patrono da Educação Brasileira, afirmado pela Lei 12.612/12, reforça o exemplo e o legado que este pernambucano nos deixou. Em Professora sim, tia não, Freire cutuca a ferida da educação. Em várias “cartas” destinadas às professoras, mas também aos professores, desse país, ele reafirma o sacerdócio que é ser educador. Enquanto a tia é apenas uma pessoa carinhosa e afável, o professor, além disso, é o responsável para disseminar, para plantar o amor ao conhecimento nos alunos. Estou ansiosa para dar prosseguimento a minha leitura – estou apenas no prefácio, que na nova edição, ficou a cargo do professor doutor em história Jefferson Idelfonso da Silva, amigo de Freire – e tenho certeza que será um imenso aprendizado.