Submarino

quinta-feira, 12 de março de 2015

Estágio: ao Mestre com carinho



Gostaria de abrir meu coração hoje... faço faculdade de licenciatura em Ciências Biológicas, e iniciei uma etapa muito importante dos meus estudos em agosto do ano passado: o estágio. Como acadêmica de licenciatura, preciso obrigatoriamente fazer o estágio na área da educação. No ano passado, encerrei o primeiro estágio, mas preciso fazer mais dois até o final do ano, e é a partir do segundo que inicia a parte mais hardcore do estágio, a regência, ou seja, PRECISO DAR AULA.

Mas você não está fazendo faculdade para dar aula? Então, tem que dar aula!

Sim, é claro que eu sei disso, mas isso não é impeditivo de sentir calafrios, paranoias, vergonha de falar em público, medo de se perder nas explicações, e todas as angústias que um calouro na vida docente tem. Além disso, eu não pretendo lecionar, pretendo trabalhar como bióloga, não como professora. Eu faço licenciatura porque na minha cidade não tem bacharel, e o Conselho de Biologia permite que um licenciado tenha registro, assim como o bacharel.

Iniciei esta segunda etapa agora, no início de março. Se tudo ocorrer sem imprevistos, minhas regências serão no início de abril. Já tenho muitas ideias, mas também medo de não dar conta, medo de me perder no conteúdo, além da vergonha de falar para os alunos. Tudo isso infelizmente é normal, apesar de gostar muito do que estudo, nunca lecionei, será uma experiência muito nova. Minha sorte é que já trabalho em uma escola, conheço bem sua dinâmica e conheço um pouquinho da dinâmica da sala de aula.

Neste mês de março, farei apenas as observações da sala, acompanhando a professora titular. Já conheço a turma do ano passado, é um 7° ano muito bom – embora um pouco mais agitado do que os deixei no ano anterior...... estou tentando me preparar, estudá-los bem, para fazer o melhor que puder.

A verdadeira casta superior é a dos professores, e não falo isso por causa de minhas colegas professoras. Infelizmente, há muito professor que não faz jus a sua nobre tarefa. Sem um professor, ninguém aprende. Ele é o pai e a mãe de todas as outras carreiras. Ele é o exemplo do estudante, o guia, o amigo.  Acompanhar a rotina de uma escola já me fez perceber o significado dessa profissão, e meu estágio me fez e faz redescobrir isso. Espero responder à altura, embora me sinta bastante constrangida para dar aula. Não tenho vocação para esta profissão, e é justamente por isso que admiro tanto os professores.

Boa sorte para mim..........

Um comentário:

Sérgio Rodrigues disse...

Te desejo boa sorte, vai dar tudo certo, vejo sua dedicação.