Submarino

domingo, 21 de maio de 2017

Perdido

Você já se sentiu inútil no trabalho? Já se sentiu como se aquilo que você faz não tivesse importância? Às vezes parece que o esforço é gasto em coisas inúteis, principalmente se você atua numa empresa que vende serviços e produtos, e sua parte é mais operacional, mais estrutural. A viga de aço fica dentro da coluna e não aparece, mas é o que sustenta o edifício.

Quando trabalhamos em um setor novo para nós, e tentamos aprender tudo desesperadamente enquanto continuamos prestando serviço ao cliente, é mais complicado ainda. Nem sempre as pessoas podem nos ensinar. Já ouvi alguém dizendo que os manuais nos preparam para várias situações, menos para aquelas que vamos realmente enfrentar no dia-a-dia.

Pior ainda que sentir-se inútil no trabalho é sentir-se deslocado na vida. Você já se perguntou em alguma situação "o que estou fazendo aqui?". Já se sentiu deslocado em ambientes onde você é julgado pela maneira como vive, pelo carro que tem (ou até por não ter um carro), pela casa onde mora, pelas escolhas que faz? São muitas as pessoas que só se preocupam com status e cargos, esquecendo-se das coisas boas da vida. Mesmo os mais simples eventos precisam ser cheios de glamour, e cada um tem que tentar impressionar o outro com suas aquisições.

As pessoas "normais" podem não entender, mas é por esses motivos que algumas poucas pessoas se fecham em suas vidas, criam uma casca, um casulo, um canto seguro onde possam viver em paz.

Seria bom se aceitássemos as pessoas independente do que elas têm, da profissão que exercem, do cargo que ocupam, do carro no qual andem ou da casa na qual morem. Seria bom se nos tratássemos uns aos outros com igualdade, considerando que somos somente seres humanos, nada além disso.

Nenhum comentário: